Santa Ceia – Estudo 03

Questões Diversas

1. Bênçãos da Participação constante na Ceia
1.1 União com Cristo
1.2 Unidade da Igreja
1.3 Perdão dos Pecados
1.4 Vida Eterna
1.5 Fortalecimento da Fé Pessoal
1.6 Crescimento no Amor de Deus
1.7 Crescimento no Amor ao Próximo
1.8 Alegria no Senhor

2. Com que freqüência devo participar da Ceia?
O problema se resolve quando perguntamos: o que é a ceia? Por que precisamos dela?
Na congregação, ela precisa ser oferecida sempre que possível. Santa Ceia todos os domingos não faz ela perder seu valor; mas a negligência sim.

3. Participação de Crianças
3.1 Após o Batismo, as crianças não fazem parte do reino de Deus, precisando receber alimento para crescerem na fé?
3.2 A dignidade na ceia não está no comungante, mas naquilo que Cristo fez pelo comungante. Será que Cristo não é o salvador das crianças também?
3.3 Será que quando enfatizamos que após a confirmação a criança está apta a ir à Ceia, não estamos sendo legalistas? Será que não estamos fazendo a criança sentir-se digna só por que ela cumpriu os requisitos da instrução?
3.4 Precisamos entender a natureza da Santa Ceia, para diferencia-la da Instrução e da Confirmação. A Confirmação é a renovação do Voto feito pelos pais e padrinhos em nome da criança perante Deus e a congregação; agora a pessoa está assumindo sua maturidade para continuar no crescimento da fé. A Confirmação não é renovação do Batismo, pois no Batismo quem fez a aliança foi Deus. A confirmação da fé precisa ser um ato contínuo após o Batismo até o final da vida nesta terra. Será que a Santa Ceia não faz parte da aliança que Deus faz com os cristãos pelo Batismo? Será que a função da Santa Ceia não é manter a fé criada por Deus no Batismo? Será que a Confirmação não pode ser uma cerimônia clara se a definirmos como sendo um momento para o indivíduo tomar uma posição mais clara a respeito do trabalho em meio à congregação, onde ela faz seu primeiro voto de forma consciente perante os irmãos na fé a fim de se envolver mais constantemente no trabalho? Será que a Santa Ceia não é um benefício para se receber a fim de que aumente a nossa ação cristã baseada na obra de Cristo por nós?
3.5 Separar a Primeira Comunhão da Confirmação tem mais vantagens que desvantagens:

3.5.1 – Vantagens
3.5.1.1 Irá receber o quanto antes as bênçãos da presença de Cristo na Ceia (ver as bênçãos da participação constante);
3.5.1.2 Procurar uma idade para, na sua visão, entender o que é a Santa Ceia, para viver mais intensamente a aliança batismal feita por Deus;
3.5.1.3 Era uma prática da igreja primitiva, mantida inclusive por Lutero. Lutero enfatizava a instrução do povo para realmente aproveitarem o que é dado na Santa Ceia.

3.5.2 – Desvantagens
3.5.2.1 – Pelo convívio e crença familiar, devido a ignorância de pais, os filhos talvez não receberiam verdadeiramente a Santa Ceia. Isto se resolve com instrução dos pais e dos filhos. A mesma desvantagem existe quando há a prática da Santa Ceia dominicalmente; para muitos, a freqüência contínua desvaloriza a Ceia.
3.6 Uma preocupação mais intensa dos pais, especialmente, e das congregações irá proporcionar um entendimento mais evangélico da Santa Ceia e conseqüentemente uma preocupação por uma participação o quanto antes das crianças. Com essa preocupação, instruindo-se as crianças nas verdades da Santa Ceia, por que não proporcionar que elas participem deste grande consolo e conforto para nós pecadores?

4. Comunhão Fechada
A comunhão fechada precisa ser movida como uma prática de amor evangélico. Ela é necessária (1 Co 10) devido ao evangelho. A lei (estar consciente da realidade de seu pecado) precisa preparar o comungante para receber o evangelho (o amor de Cristo por todos os pecadores). A comunhão fechada é uma questão de segurança, para que haja uma comunhão digna. Não é uma questão denominacional, pois o Altar do Senhor não é local para discórdias ou problemas de ordem teológicas. O Altar do Senhor é concórdia na graça de Deus através de Cristo. Será que membros de outras denominações religiosas não são cristãos e podem receber os benefícios de Cristo de forma digna como nós? Como podemos resolver este problema? Será que as outras denominações crêem como nós? Ou será que pessoas que fazem parte de outras denominações podem crer da mesma forma que nós?

5. Quem Oficia a Santa Ceia
A pergunta inicial: quem faz a Santa Ceia ter seu valor? Cristo. Esta é a visão evangélica da Santa Ceia. Se Cristo faz, por que precisamos receber a Santa Ceia mesmo quando o pastor não está em meio à congregação? Simplesmente porque queremos as bênçãos dados por Cristo por nós na Santa Ceia? Alguém já questionou o uso da Bíblia por outras pessoas a não ser o pastor? Será que não é fundamental tanto a administração da Palavra como da Santa Ceia considerá-las na mesma altura? Será que a responsabilidade da Santa Ceia não é da congregação? Ou é do pastor? Com a nossa compreensão a respeito da Santa Ceia e dos seus benefícios, queremos ficar sem Santa Ceia algum Culto? Membros instruídos pelo Departamento de Culto, responsáveis para com o trabalho da congregação, não poderiam dar a Santa Ceia? Afinal, o que o pastor recebeu a mais do que os membros foi instrução no Seminário e um chamado para administrar publicamente os sacramentos; será que membros da congregação, através da instrução, não podem ter esse chamado de administrar na ausência do pastor a Santa Ceia? E será o sexo a determinar o chamado para administrar a Santa Ceia na ausência do pastor? Será que o poder da Ceia não está nas palavras de Cristo pronunciadas na instituição e no ato de receber como obra de Cristo?

6. Santa Ceia e Culto
6.1 O Culto cristão possui uma dimensão essencial de “fazer em memória de Cristo”. Isto se concretiza através da pregação do Evangelho e da celebração da Santa Ceia;
6.2 No Culto, Cristo vem a nós de modos diferentes na Palavra e na Santa Ceia; por isso, nenhum substitui ao outro;
6.3 Existe a ordem de Cristo: “fazei isto …” Tanto o Culto como a Santa Ceia cumprem esta função que é dada pelo Senhor;
6.4 Através do Culto e da Santa Ceia Deus Espírito Santo pode agir. Portanto, ambos são fonte missionária para Deus agir no coração do homem pecador;
6.5 Para a igreja primitiva, Culto era sinônimo de celebração da Última Ceia dada por Cristo à Igreja antes de sua partida;
6.6 Lutero, ao reformar a liturgia, preservou e dou ênfase evangélica à Santa Ceia. Portanto, é nossa tarefa imitar tanto a primeira igreja como Lutero, pois ambos cumpriram a ordem de Cristo de anunciar a sua palavra e administrar a Santa Ceia por causa dos homens pecadores.

(Rev. Clovis Prunzel)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: