Santa Ceia – Estudo 02

Participação Digna e Indigna na Santa Ceia

Introdução

Conforme destacamos no estudo sobre a ênfase luterana/confessional, a dignidade e a indignidade são definidas quanto ao receber ou não os benefícios de Cristo dados na Santa Ceia. Quem faz a Santa Ceia ter seu valor é Cristo e não o participante. Irá receber os benefícios de Cristo e assim terá uma participação digna na Santa Ceia aquele que verdadeiramente confia e crê que Cristo está presente. Indigno será aquele que não precisa de Cristo, que não tem Cristo como seu Salvador através da Santa Ceia. Um irá receber o corpo e sangue, através do pão e do vinho, para sua salvação; já o outro, irá receber o corpo e sangue, através do pão e do vinho, para sua condenação.

Questionário
1. “A indignidade não é conseqüência da quantidade ou grandiosidade do pecado, nem do escândalo público, mas da falta de arrependimento, mostrando ignorância ou desprezo à vontade de Deus.” Segundo esta definição, indigno é aquele que:
(___) considera-se cristão, mas pratica um pecado público e não quer mudar de vida;
(___) considera-se cristão, mas pratica um pecado público e quer mudar de vida;
(___) não pratica nenhum escânda-lo, mas participa com pouca freqüência da Santa Ceia, visto sempre estar muito ocupado.

2. “Um cristão participa da Santa Ceia para demonstrar aos outros que é inocente de qualquer pecado”. Esta frase está certa?
(___) Sim      (___) Não

3. Quanto Jesus falou que a Santa Ceia era “por nós”, o que ele quis dizer:
(___) que só podem ir à Santa Ceia aqueles que estão limpos de coração e puros nas suas intenções;
(___) que irão receber a Santa Ceia aqueles que vêm poucas vezes na Santa Ceia;
(___) que irão receber a Santa Ceia aqueles que se preparam com uma instrução nos Dez Mandamentos, Credo, Pai Nosso, Batismo, Santa Ceia, etc.
(___) que ele deu a Santa Ceia a todos aqueles que reconhecem nele seu Salvador e Senhor.

4. Quando Jesus instituiu a Santa Ceia, Judas participou dela bem como todos os demais discípulos. É correto afirmar que:
(___) Jesus proibiu a Santa Ceia a Judas, porque sabia que iria traí-lo;
(___) Que Judas não recebeu a Santa Ceia, porque traiu a Jesus;
(___) Que Judas e Pedro receberam verdadeiramente a Santa Ceia, mesmo tendo traído a Jesus, sendo que Judas não reconheceu sua dependência de Cristo, porque se enforcou após seu ato de pecado e Pedro reconheceu seu erro, recebendo o conforto de Cristo como seu Salvador e Senhor.

5. Quando Paulo instruiu a congregação de Corinto (1 Co 11.17-34), ele disse que:
(___) é importante distinguir entre a Santa Ceia de uma refeição comum;
(___) a congregação não celebrava a presença de Cristo em meio a ela;
(___) um problema simples, as refeições, causaram sérios problemas espirituais.

6. Paulo escreveu: “Não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios”(1 Co 10.21). O que ele estava dizendo:

7. Paulo escreveu: “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim como do pão e beba do cálice” (1 Co 11.28). Como entendemos a palavra “examine-se”.
(___) entender que Cristo é nosso Salvador e Senhor
(___) reconhecer que somos pecadores e precisamos de Cristo
(___) crer que Cristo está presente nos elementos da Santa Ceia
(___) depender de Cristo como perdoador e fortalecedor de nosso relacionamento com Deus.
(___) saber o sentido de todas as doutrinas da igreja, para participar dignamente da Santa Ceia.

8. A instrução de confirmandos faz uma pessoa ser digna da Santa Ceia? Por quê?

9. A Santa Ceia administrada por uma pessoa que não seja o pastor, causa algum problema de dignidade ou indignidade? Por quê?

10. Se alguém viesse lhe confessar um pecado, que se tornado público causasse escânda-lo. Como você aconselharia esta pessoa: ela deveria ir na Santa Ceia ou não? Por quê?

11. “Se um pecado não é de natureza tal, que se possa com razão excluir a pessoa da congregação e considerá-la como não cristã, não deve a gente abster-se do sacramento, a fim de não se privar da vida” (CM 60). O que Lutero nos ensina com estas palavras:

12. Digno e bem preparado é aquele que crê nestas palavras: dado e derramado por vós. Como isso determina quem é digno e indigno e como estas palavras nos ajudam a aconselhar outras pessoas sobre a participação na Ceia.

13. No Catecismo Menor nós lemos que não podemos dar a Santa Ceia a pessoas que não se podem examinar a si mesmos, como por exemplo crianças e pessoas sem sentidos. Como isso implica na interpretação de que a Santa Ceia é evangelho e é dada por Cristo? Não seriam estas casos dignos da Ceia?

14. Como a congregação e os pais no ambiente familiar podem ajudar para que a Santa Ceia seja oferecida verdadeiramente a todas as pessoas que dependem verdadeiramente de Jesus como seu Salvador e Senhor?

(Rev. Clovis Prunzel)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: