Ef 1.19b-22 – Senhor dos senhores (mensagem)

Um casal está em seu quarto, preparando-se para dormir. A mulher está sentada diante de um espelho penteia os cabelos e se observa atentamente. Em determinado momento ela diz: Sabe, amor, eu me olho ao espelho e vejo uma mulher velha, com o rosto enrugado, grandes olheiras, cabelo grisalho, vários queixos… então se vira para o marido e diz: Por favor, meu bem, diga algo positivo sobre mim, para que eu possa me sentir um pouco melhor… O marido, então, olha para ela por alguns minutos, observa atentamente e diz: Bem, meu amor… não há nada de errado com a sua vista…
Com certeza não era isso que a mulher estava esperando. Também, ver Jesus subindo ao céu e desaparecendo em meio às nuvens, não era o que os discípulos esperavam. E não havia nada de errado com suas vistas enquanto estavam de boca aberta olhando o céu.
Nós temos a necessidade de fazer algumas perguntas. Para onde foi Jesus? Ele subiu para onde? Para algum planeta ou alguma estrela? Durante 40 dias Jesus mostrou aos seus discípulos que estava realmente vivo e com um corpo físico. Ele havia morrido, mas ressuscitou. Ele deu oportunidades para que os discípulos conversassem com ele, tocassem em suas feridas, comessem com ele e tivessem todas as provas de que ele não era um fantasma, uma aparição ou uma invenção de sua imaginação. Eles precisavam deste tempo para aprender mais sobre Jesus, sobre o incrível amor de Deus pelo ser humano e como a cruz e a ressurreição eram parte do plano de Deus. Afinal, os discípulos foram os encarregados de levar esta mensagem do amor de Deus a todos os cantos da terra.
Mas Jesus não poderia permanecer para sempre na terra. Ele era Deus. Ele tinha deixado para trás sua glória ao nascer como um simples bebê em Belém e, durante mais de trina anos viveu entre os seres humanos. Agora chegou o tempo em que ele deveria retomar sua autoridade e reger sobre todas as coisas.
O apóstolo Paulo nos fala do significado da ascensão de Jesus ao dizer que Deus ressuscitou Cristo e fez com que ele se sentasse no seu lado direito no mundo celestial. Cristo reina sobre todos os governos celestiais, autoridades, forças e poderes. Ele tem um título que está acima de todos os títulos das autoridades que existem neste mundo e no mundo que há de vir. Deus colocou todas as coisas debaixo da autoridade de Cristo e Deus Cristo como o único Senhor de tudo (Ef 1.20-22). Isso resume o que Cristo está fazendo agora. Não há nenhum poder maior que o seu. Ninguém e nada pode se dizer mais poderoso ou que tem mais autoridade que Jesus. Ele é o Senhor dos senhores, o Rei dos reis.
Em sua carta aos filipenses, Paulo também fala da majestade de Cristo, dizendo que Deus deu a Jesus a mais alta honra e pôs nele o nome que é o mais importante de todos os nomes, para que, em homenagem ao nome de Jesus, todas as criaturas no céu, na terra e no mundo dos mortos caiam de joelhos e declarem abertamente que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus, o Pai (Fp 2.9-11).
Provavelmente, a mais antiga confissão de fé que existe é a fórmula grega Kyrios Iesous, ou seja: Jesus é o Senhor. O título Senhor é um símbolo da vitória de Jesus sobre todas as forças do mal. Jesus é o nosso Senhor porque ele nos salvou. Jesus é o nosso Senhor porque nós somos dele e seu maior desejo é nos receber no céu depois do fim de nossa peregrinação por este mundo.
Jesus é Senhor e Rei. É fácil vermos o Cristo humano nas histórias que descrevem a sua humanidade, desde o seu nascimento até sua morte. Mas facilmente nós esquecemos que já antes de nascer em Belém, Jesus é Deus e que, por isso, reinará eternamente. Vou reafirmar: Não há nenhum poder ou autoridade maior que Deus. Esta verdade precisa estar enfurnado em nossas mentes, pois ela é essencial para todos os momentos de nossas vidas.
O que significa para nós, aqui em Campo Largo, em maio de 2004, o fato de que Jesus subiu ao céu? Primeiro é preciso lembrar que Jesus está em todos os lugares. Onde quer que nós vamos ou o que quer que façamos, Jesus está lá conosco. Nós nunca estamos longe do alcance de Jesus. Enquanto Jesus esteve corporalmente neste mundo, seus discípulos podiam se separar dele atrás de uma porta ou por um lago tempestuoso. Mas agora não existe nenhuma barreira que possa nos afastar dele. Agora Jesus está sempre presente com seu poder para nos ajudar, fortalecer e confortar em todo momento que precisarmos.
É verdade que Jesus subiu e deixou seus discípulos um dia, mas ele deixou esta terra de forma que ele poderia ser sempre o Deus presente. Ele é o Senhor de tudo e onde quer que nós estejamos nesta terra, nas profundezas do mar ou do espaço, num leito de hospital, no meio da guerra ou num sepulcro, lá está Jesus com o seu poder. Saber que Jesus está sempre perto é algo maravilhoso para nós, especialmente quando nos sentimos sozinhos em nossas dificuldades ou quando parece que ninguém entende o que estamos enfrentando. É maravilhoso ter o amoroso Salvador junto a nós, especialmente quando sentimos que ninguém nos ama.
E isso nos leva a nosso próximo ponto. Não existe nenhum poder ou autoridade maior que o poder e a autoridade de Jesus. Não existe um único problema que ele não possa nos ajudar. Ele está pronto para usar o seu poder em nossas vidas, nossas famílias, nosso local de trabalho. Ele está pronto para usar o seu poder quando nós estamos com medo, preocupados ou com dores.
 Pouco antes de subir ao céu, Jesus disse aos discípulos: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos (Mt 28.20). Esta promessa nos diz que Jesus não tem apenas o poder de estar presente em nossas vidas, mas, como Senhor dos senhores e Rei dos reis, ele tem poder para fazer qualquer coisa. Quando nós temos um sério problema de saúde; quando somos informados da morte de alguém que amamos; quando estamos preocupados com nossas finanças, nossos filhos, nosso trabalho ou a falta dele; quando estamos chateados, doloridos, nos sentimos culpados, com raiva ou deprimidos; quando temos que tomar decisões difíceis sobre o futuro – precisamos recordar que o mesmo Jesus que subiu ao céu está ao nosso lado e pronto para nos ajudar com o seu poder.
O poder de Jesus não é semelhante ao de ninguém que conhecemos neste mundo. O seu poder toca nossas vidas. Ele morreu por nós e nos reivindica como seus filhos preciosos. Como seus filhos, nossas vidas são mudadas, redefinidas. Nós abandonamos nossa natureza egoísta e permitimos que o amor de Cristo dirija a maneira como tratamos os outros. A vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, mostra que pelo seu poder temos perdão até mesmo para nossos piores pecados e temos a vida eterna. Ele nos dá seu corpo e sangue em um simples pedaço de pão e um gole de vinho. Ele nos dá fé pela leitura e estudo da bíblia.
Finalmente, a ascensão de Jesus tem algo a nos dizer sobre nossas orações. Quando nós oramos, estamos orando aquele que reina sobre todos os governos celestiais, autoridades, forças e poderes. Nós sabemos que ele tem o poder e o conhecimento para responder nossas orações da forma que é melhor para nós. Ele está esperando para usar seu poder sobre nossos problemas.  Ele está esperando que nós chamemos seu nome. O autor da carta aos hebreus nos encoraja a isso ao nos recomendar que tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda (Hb 4.16)
Jesus prometeu que tudo o que pedirmos em seu nome, crendo, vamos receber. Diariamente, milhares de pessoas encontram-se em situações desesperadoras, problemas familiares, perda de trabalho, dificuldades em suas vidas pessoais. Enquanto isso está acontecendo, o Senhor do universo está pronto para ajudar e espera que seus filhos peçam a todo-poderosa ajuda dele. O Jesus que subiu ao céu intercede por nós ao trono de Deus – ele sabe o que é viver entre as dificuldades e dores deste mundo – e por isso pode responder nossas orações da melhor forma possível para nos abençoar.
Uma coisa é certa: Jesus não nos trata como nós mereceríamos ser tratados por causa de nossos pecados, mas entende nosso sofrimento e nos dá sua ajuda e força divina. A sua ascensão nos garante que nosso futuro está seguro nas mãos do Senhor dos senhores.
Mas Jesus não apenas ajuda a nós. Ele também ajuda outros através de nós. Por nosso meio Jesus traz conforto a todos que estão doentes ou morrendo; ele dá nossa amizade para com o solitário; ele nos faz encorajar aqueles que estão passando pelas dificuldades da vida. Por nosso meio ele entra nos corações quando compartilhamos com outros o amor de Jesus por nós e os confortamos com a verdade de que ele também quer ajudar todos em suas necessidades.
A ascensão de Jesus nos lembra que temos um Senhor que veio e deu sua vida por nós. Ele ressuscitou, de forma que podemos viver sem medo da morte. E Agora ele reina sobre terra e céus, nos garantindo que, sobre todas as coisas, ele é o Senhor. Não há nada que possa os separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor, o Senhor dos senhores e Rei dos reis. Amém.
(Você sabe quem é o autor desta mensagem? Informe-nos, por favor.)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: