Ap 21.1-5 – Novas pessoas num novo mundo (Estudo Homilético)

Notas Introdutórias

            Há um descontentamento universal com o mundo como um todo e com o estado da natureza humana. A literatura de ficção reflete o desejo de um novo começo. Boa parte das pessoas já ouviu falar de A nova Atlântida e outros semelhantes. Apesar do desejo de um recomeço, a grande maioria das pessoas é pessimista a este respeito. Apocalipse nos recorda que um novo começo para a humanidade é exatamente o que Deus tem em mente e quer dar a todos. Ele promete: um novo tipo de pessoas em um novo tipo de mundo.

Esboço do sermão

Novas pessoas num novo mundo

I.                    O antigo tipo de pessoas e o antigo tipo de mundo vai acabar.

a.       As pessoas atuais desaparecerão. É isso que nós deduzimos do curso atual da humanidade e da eliminação da primeira terra (v. 1)

                                                   i.      Os seres humanos foram criados muito bons (Gn 1.31). Como seria o estado atual da humanidade se esta situação tivesse permanecido até hoje?

                                                 ii.      A natureza humana foi corrompida pelos primeiros pais. Ef 2.1 resume a condição de morto por transgressões e pecados. Rm 1 é a acusação mais devastadora contra a humanidade.

                                                iii.      A humanidade, então, é destruída como conseqüência de sua natureza corrompida (cf. Ap 21.4). Lágrimas, morte, lamento, choro e dor é o fardo humano.

                                               iv.      O povo criado por Deus se tornou “não seu povo”. Compare o conceito vétero-testamentário de lo ammi – não meu povo. O pecado separa as pessoas de Deus e só há um relacionamento com Ele através do julgamento (Lei).

                                                 v.      A velha natureza humana deve ser destruída. Lutero: O velho homem em nós, por contrição e arrependimento diário, deve ser afogado e morrer com todos os pecados. Aqueles que vierem ao Dia do Julgamento sem o novo nascimento serão eliminados do plano de Deus.

b.      O velho tipo de mundo será exterminado.

                                                   i.      Ele também era, originalmente, perfeito.

                                                 ii.      A natureza foi corrompida (Rm 8.22).

                                                iii.      As preocupações dos ecologistas nos dão exemplos desta corrupção.

                                               iv.      Embora não tenhamos certeza se o presente mundo precisa de uma restauração física, nós sabemos que a presente “poluída” ordem será destruída (Rm 21.1).

II.                 Haverá um novo tipo de pessoas em um novo tipo de mundo.

a.       Deus fará e estará no processo de criação destas novas pessoas.

                                                   i.      O velho homem morre em contrição ao enfrentar a Lei de Deus.

                                                 ii.      Pela ação do Espírito Santo, surge uma nova pessoa. O processo de renascer e tornar-se nova criatura é aplicado (cf. 2 Co 5.17; Gl 6.15, Ef 2.10, 4.24). Deus está trabalhando na igreja, pelo Evangelho, para estabelecer seu novo tipo de povo pela justificação e santificação dos cristãos.

                                                iii.      Os resultados são surpreendentes. Nós somos limitados , temendo que, eventualmente, salvação tenha que ser entendida em condições negativas – lágrimas, morte, lamento, choro e dor.

                                               iv.      Como? Aqui precisamos lembrar o que acontece quando o Evangelho é proclamado. Deus está agindo. Ele trabalha por Palavra e Sacramento, criando seu próprio povo, iluminando, santificando e incorporando as pessoas ao Novo Israel, o corpo de Cristo. Em Apocalipse Ele dá um vislumbre do futuro glorioso que está preparado para seu povo.

b.      Deus providenciará um novo tipo de mundo para um novo tipo de pessoas.

                                                   i.      Entender como será a natureza deste novo mundo está muito além do que podemos compreender. Não há como descrever exatamente como será o céu.

                                                 ii.      Mas as suas características são claras. Ele será conforme os perfeitos padrões de Deus. Será marcada pela presença de Deus. Nele não estarão os problemas que hoje nos atingem. Especialmente notamos que, no texto de Ap. por 3 vezes Deus promete estar com seu povo.

            Esta é uma visão muito boa. Mas seria apenas outro sonho utópico? Nós somos guiados pelas palavras de Deus: Estas palavras são verdadeiras e merecem confiança (Ap 21.5). Nós não somos guiados pela nossa confiança e desejos humanos, mas pelas objetivas e inspiradas palavras de Deus. Nós estamos seguros e vivemos nesta esperança porque aceitamos a promessa direta que Deus nos comunicou em sua Santa Escritura.


SHULTZ, Richard J., in Lectionary Preaching Resources, St. Louis, CPH, 1987, p. 138-140
Éder Carlos Wehrholdt, Campo Largo, maio de 2004, traduziu e adaptou.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: