3º Mandamento – Alocução Confessional

3º Mandamento
(Conforme a explicação do Dr. Martinho Lutero no Catecismo Maior)
P: Quando perguntamos quais pecados devemos confessar o que dizemos aos filhos de Deus?
C: Examina o teu estado à luz dos dez mandamentos: se és pai, mãe, filho, filha, patrão, patroa, empregado; se foste desobediente, infiel, negligente, irado, licencioso, contencioso; se fizeste mal a alguém com palavras ou ações; se roubaste, descuidaste ou cometeste algum dano.
P: Queremos hoje examinar o nosso estado à luz dos Dez mandamentos, usando o Terceiro Mandamento ou Terceira Palavra:
C: Santificarás o dia do descanso.
P: O que é isso?
C: Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não desprezar a pregação e sua palavra, mas devemos considerá-la santa, gostar de a ouvir e estudar.
P: Em primeiro lugar, a natureza ensina e requer um dia para descanso e restauração.
C: Em segundo lugar, e acima de tudo, o fazemos para que no dia de descanso se tome lugar e tempo a fim de participar do culto divino, isto é, reúnam-se as pessoas com o objetivo de ouvir a palavra de Deus, louvar a Deus, cantar e orar.
P: Isso deveria acontecer, na verdade, todos os dias. Como a maior parte das pessoas não consegue isso, é preciso reservar para essa finalidade pelo menos um dia na semana. Qual é o sentido de “conservar santo”?
C: Falar, agir e viver de maneira santa. O dia se torna santo ou profano dependendo das atividades a que nele te entregares: se santas, ou profanas. Santificar é tratar da palavra de Deus e nela exercitar-se. “Santificar” não é resultado do que nós fazemos, mas é o que Deus faz em nós através da sua Palavra viva e vivificadora.
P: A palavra de Deus é o tesouro que a tudo santifica. Razão por que todo o nosso viver e agir, para chamar-se agradável a Deus, ou santo, deve nortear-se pela palavra de Deus.
C: Inversamente, todo agir e viver alienado da palavra de Deus não é santo aos olhos de Deus. A força e o poder deste mandamento não consiste no feriar, porém no santificar.
P: Peca contra este mandamento também aqueles que vão à igreja apenas por força do hábito. Pois não devemos apenas ouvir, mas é necessário aprender e reter. Deus pedirá contas de cada um como ouviu, aprendeu e honrou sua palavra.
C: Razão porque é necessário ter a palavra de Deus continuamente no coração, nos lábios e nos ouvidos. Mas quando o coração anda ocioso e a palavra não soa, o diabo penetra e realiza o estrago antes que disso nos demos fé. Por outro lado, quando se medita, ouve e trata a palavra seriamente, ela tem o poder de nunca ficar sem fruto. Sempre desperta novo entendimento, prazer e devoção, e cria coração e pensamentos puros. Pois não são palavras inoperantes ou mortas, mas vivas e eficazes.

(Rev. Horst Musskopf – Cuiabá – MT)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: