Mt 13.1-9, 18-23 – Que Deus nos faça terra frutífera

Estimados irmãos e irmãs em Cristo.

Sem dúvida muitos de vocês trabalham ou já trabalharam com sementes.

Mesmo quem não teve esse ofício, sabe o que é necessário para que elas

brotem e produzam muito fruto. Os que semeiam fumo, trigo ou milho, por

exemplo, procuram uma terra boa, colocam adubo e esperam por boas condições

de tempo. Porém, se a semente não for de boa qualidade, não produzirá bem,

mesmo com as melhores condições de tempo e muito trabalho e dedicação do

agricultor.

No evangelho de hoje Jesus também nos fala de sementes, de solos e de

semear. A diferença é que é fala de uma semente que sempre é de boa

qualidade, pois é a Palavra de Deus, o Evangelho. Mas, por que então às

vezes esta semente, na parábola, não produz os frutos esperados?

O problema é que a semente – o evangelho – nem sempre cai em boa terra.

Às vezes cai no caminho, e as aves a comem, como Jesus explica: LER v. 19.

Às vezes cai no meio das pedras, onde há pouca terra. Ali ela brota, mas o

sol a queima, porque não tem raíz. Jesus explica o que isto significa nos

versículos 20-21: LER.

Às vezes também a semente cai entre os espinhos, e estes crescem e

sufocam a planta, como explica Jesus: LER v. 22. Uma parte das sementes, no

entanto, cai em boa terra e produz muito fruto, como diz Jesus no v. 23:

LER.

Assim, a semente do Evagelho, quando é semeada com fidelidade e

generosidade, sempre brota. Se não produzir frutos sempre, é por culpa dos

solos que não são bons, como ensina Jesus.

Por isso, meus irmãos, nosso pedido a Deus deve sempre ser este: Que

Deus nos faça ser terra frutífera!

Primeiro, uma terra que compreende e aceita a Palavra de Deus, o

Evangelho. Quer dizer, alguém que ouve e lê a Palavra com atenção, tenta

entender sua mensagem e significado e aceita com fé o que ela lhe diz, como

a verdade e o poder de Deus para sua vida. Para isso, deve-se aproveitar as

oportunidades onde a Palavra de Deus é semeada, isto é, quando ela é

pregada e ensinada a nós nos cultos, estudos bíblicos, encontros, grupos,

congressos e também nas devoções familiares.

Que Deus nos faça ser terra frutífera! Segundo, uma terra que fielmente

aprofunda seu sentido para sua vida. Quer dizer, que não apenas recebe a

Palavra com alegria, mas a deixa criar raízes em sua vida, para que o sol

da aflição e perseguição não a queime.

Para isso, deve-se ser fiel no estudo pessoal da Bíblia, lendo e

estudando a Palavra com auxílio de bons materiais cristãos, que nos ajudam

a compreender e aprofundar o seu sentido para nossa vida. Esses materiais

podem ser, por exemplo, o Mensageiro Luterano, o Catecismo Menor de Lutero,

os devocionários Castelo Forte e Cinco Minutos com Jesus e outros auxílios

que podemos procurar com o pastor e com a Editora de nossa igreja. Também é

necessário para ser terra frutífera a participação fiel na Santa Ceia, que

é o Evangelho encarnado.

Que Deus nos faça ser terra frutífera! Terceiro, uma terra que aceita

as responsabilidades e renúncias do reino de Deus. Ou seja, saber que o

trabalho no reino de Deus inclui voluntariedade, humildade, renúncia e

sacrifícios, para que as preocupaçõs deste mundo e a ilusão das riquezas

não sufoquem a palavra em nós semeada.

Nós só podemos aceitar nossas responsabilidades e renúncias porque

Cristo está com a gente e porque Deus promete que Sua Palavra vai prosperar

e produzir o que Ele deseja, como lemos em Is 55.10-11: A chuva e a neve

caem do céu e não voltam até que tenham regado a terra, fazendo as plantas

brotarem, crescerem e produzirem sementes para serem plantadas e darem

alimento para as pessoas. Assim também a ordem que eu dou não volta sem ter

feito o que eu quero; ela cumpre tudo o que eu mando.

Então, que Deus nos faça ser terra frutífera, pois a Sua Palavra também

é pregada como sinal do juízo de Deus sobre aqueles que não a aceitam e,

assim, rejeitam o Salvador Jesus.

A Palavra de Deus nunca volta vazia, mas salva os que a aceitam, como a

boa terra da parábola, ou condena aqueles que a aceitam apenas

superficialmente ou não a aceitam. Estes na verdade condenam a si mesmos,

porque a sente sempre é boa.

Vamos então pedir que Deus nos faça ser terra frutífera e que sejamos

também semeadores de Sua Palavra nas terras, isto é, nas pessoas que ele

coloca perto de nós.

Que Deus nos faça ser terra frutífera, que dá fruto na base de cem, de

sessenta e de trinta grãos por um. Assim Deus nos dará o fruto da salvação

– a vida eterna semeada e colhida por Cristo com sua morte e ressurreição

por nós!

O semeador, que é Jesus Cristo, continua semeando. Peçamos que Deus nos

faça ser terra frutífera, hoje e sempre! Amém.

Rev. Leandro Daniel Hübner, 06.07.2008

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: