Mt 10.24-33 – Sermão

Mateus 10.24-33. 5° Domingo após Pentecostes

Introdução

Jesus prepara seus discípulos para a missão no mundo. Isto vale para os

cristãos de todos os tempos até o dia derradeiro.

Missão é um tema constante na congregação cristã, pois missão é uma

de suas principais finalidades.

Certa vez, ao preparar um grupo de membros para a distribuição de

folhetos, eles saíram com muito ânimo e entusiasmo. Mas alguns voltaram

desanimados. Eles foram ridicularizados, seus folhetos rasgados e jogados

fora na frente deles, etc. Isto não deveria ser novidade para eles. Jesus o

predisse.

Nós vivemos, aqui no Brasil, num país de liberdade religiosa, mas em

muitos países cristãos estão sofrendo violenta opressão por causa de sua fé

em Cristo. Há países, nos quais testemunhar de Cristo é punido com prisão e

pena de morte. Países que proíbem a construção de igrejas cristãs; sim,

proíbem reuniões para estudos bíblicos ou cultos. Onde cristãos precisam se

reúnem às escondidas, sabendo que se forem descobertos, correm risco de

vida. E interessante, exatamente nesses países o cristianismo está

crescendo.

As estatísticas mostra que no ano passado (2007) o número de cristãos

assassinados e martirizados, por causa de sua fé, bateu o recorde, foi o

mais alto de que se tem notícias.

No presente evangelho Jesus diz a seus discípulos:

1. Suportem com paciência a ingratidão e o ódio do povo contra Cristo;

2. Sede prudentes;

3. Lembrai-vos do galardão celestial.

1) Suportai.

Ao enviá-los ao mundo para a proclamação do amor de Deus revelado em

Cristo, Jesus lhes disse que serão odiados, mas eles deveriam suportar com

paciência e não precisariam temer, pois ele, Jesus, estaria ao lado deles.

Deus providenciou maravilhosa salvação por meio de Jesus. Esta era a

missão de Jesus, salvar a humanidade. Apesar dos milagres que Jesus fez,

curando doentes, expulsando demônios, saciando famintos, sua principal

missão não foi erradicar a pobreza e a miséria do mundo, curar todos os

doentes, proporcionar às pessoas uma vida feliz aqui na terra. Sua missão

foi reconciliar a humanidade com o Pai. Pagar, como nosso substituto, a

culpa da humanidade, livrar do poder do diabo e da morte. Em outras

palavras, abrir a porta do céu, para que todo o que nele crê não pereça,

mas tenha a vida eterna. (Jo 3.16) Jesus disse a seus discípulos que por

muitas tribulações lhes importava entrar no reino dos céus (At 14.22) E

neste evangelho lhes dá detalhes sobre isto.

Jesus dirige os olhos de seus discípulos para o futuro, até o dia do

juízo final e lhes mostra o que os aguarda.

– Ele os envia como ovelhas ao meio de lobos. (v.16) Eles serão levados

diante de tribunais dos judeus e dos gentios. Até seus próprios familiares

os denunciarão. (v.36)

– Serão odiados por causa do nome de Jesus. (v.22) Imaginam! Em Atenas bem

como em Roma eram adorados centenas de ídolos. Ninguém era perseguido por

causa de sua religião, mas o nome de Jesus, o verdadeiro Deus, foi odiado,

bem assim seus seguidores. E Jesus lhes disse: Se me odeiam e me levarão à

morte de cruz, vocês não precisam esperar algo diferente. O discípulo não

está acima do seu mestre. (v.25)

– Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a

arder. (Lc 12.49) Este é o fogo da tribulação e da perseguição. E ele

desejava – imaginem – que já ardesse, pois, isto servirá para o bem de sua

igreja, a purificação de seus fiéis. Não temais! A confiança de que Jesus

sabe o que é para o bem dos seus, lança fora o medo. (v.26)

2) Sede prudentes (v.16)

Sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas. (v.16) Eles

devem ser cuidadosos. Não devem se colocar desnecessariamente em perigo.

Simples, isto é, sinceros, fiéis. Não neguem a verdade, procurando agradar

às pessoas. Sede fiéis a Jesus, proclamando sua palavra com fidelidade. Não

temais os que podem matar o corpo e não podem matar a alma; temei antes

aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo. (v.28)

Cuidem, por isso, para não negarem o Filho do homem. Pois, quem ama seu pai

ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim. (v.37) Aqui importa tomar

a sua cruz sobre si e seguir a Jesus, e não temer o ódio das pessoas do

mundo. Jesus estará ao lado dos seus, para amparar e fortalecê-los. Não

temais! Esta palavra com seus sinônimos aparece mais de 300 vezes na

Bíblia.

3) Jesus os consola com a promessa do galardão celestial.

Quando vocês serão levados diante os tribunais e reis e martírio, o

Espírito Santo vos dará o que deverão dizer. Pedimos em nossos cultos: Abre

Senhor os meus lábios e a minha boca entoará o teu louvor. (Sl 51.15)

E então dirige seus olhos para a glória futura, que lhes está

reservada. E até lá a palavra soará em todo o mundo, até que ele venha em

glória para julgar vivos e mortos.

E devem lembrar: Quem vos recebe a mim me recebe, recebe aquele que me

enviou. (v.40)

Quando fixamos a glória celestial, então teremos forças para suportar

as desavenças, o ódio do mundo e até o martírio. Sejamos, pois, corajosos

no anunciar a palavra de Deus, chamar ao arrependimento e à fé, apontando a

vinda de Cristo para julgar vivos e mortos. Sejamos abundantes em nosso

ofertar para podermos cumprir cada vez melhor a missão de enviar obreiros e

missionários e mantê-los para a expansão do reino de Deus. Não temais!

Amém.

São Leopoldo. 07/06/2008

Horst R. Kuchenbecker

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: